A mulher Rei

A mulher Rei conta a história de Nanisca, general das Amazonas de Dahomey, esquadrão que foi formado pelo rei e que seus membros são mulheres africanas que querem fazer a diferença e trazer justiça. Um grupo de mulheres fortes e determinadas a obedecerem ao seu rei, sabem o local delas na sociedade e não aceitam qualquer tipo de abuso para com elas e nem para com o seu povo, como deve ser.

Viola Davis (Nanisca) faz um trabalho fenomenal, atuação de dar inveja, demonstrando tantas emoções, tantas lutas, tanta discriminação, de forma épica, se entregando ao máximo a personagem e nos dando uma verdadeira aula de atuação. Na verdade, todo o elenco é muito bem selecionado, mostra-nos o drama daquelas guerreiras em preferir morrer ao serem levadas como escravas e viver naquele mundo injusto e cruel.

Um ponto que podemos pontuar como negativo, é a falta de dinamismo no roteiro, em alguns momentos vemos umas falas um tanto sem sentido para a ocasião, mas nada que estrague ao filme por completo.

Não se tem o que falar da produção do longa, os cenários idênticos aos da época em que a história ocorreu (é baseada em eventos reais), figurinos fiéis a realidade e a cultura, rituais, modo de falar, de agir, de andar, de dançar. Tudo bem detalhado e pensado para vivermos o drama e as guerras.

Joinhas:

4

Por:

@vini.ventura23

.0 / 5.0