House of the Dragon

Lembro-me, como se fosse hoje, de quando saiu a notícia desse “Spin Off”: De início eu entendi o quanto a HBO queria acertar logo “de cara” após a franquia principal (GOT) pois, de fato, existe muito material para adaptação devido a todo o plano de fundo em “Westeros” ser colonizado e dominado pelos “Targaryan” há anos. Sem contar que existe um livro focado na tão famosa “Dança dos Dragões” intitulado “Fogo e sangue”, o lema da desta casa bastante complexa.

Por outro lado, tínhamos um possível “Spin Off” da casa dos “Starks”, o problema é que não existia uma material base como o livro dos “Targaryan”, tal empreitada poderia dar muito certo, mas seria um risco tanto quanto as temporadas finais de GOT, e nisso o estúdio sentiu na pele. Tanto é que o seu autor está bem mais presente na produção desta série e trabalha diretamente na licença criativa da adaptação. Ou seja, eles aprenderam com os próprios erros.

Grandes produções são fadadas ao fracasso quando escolhas cruciais não são bem-feitas. Mas isso não acontece com a primeira temporada de “House Of The Dragon”: Elenco impecável e ao mesmo tempo com um roteiro que junta tudo que deu certo em GOT e maximiza: Fofocas, política, guerra por poder e várias Casas brigando entre si. Os grandes saltos temporais tornam a série bem mais dinâmica e já percebemos “de cara” um planejamento de “pra onde vai dar tudo isso”. Como existe um livro onde mostram relatos de vários acontecimentos, essas lacunas de adaptações serem preenchidas pelo próprio autor deixa tudo mais encaixado na trama principal.

Tenho apenas ressalvas quanto ao nono episódio. Esse é o maior ponto fora da curva pois não fez muito sentido tantas horas gastas por algo que poderia ser bastante resumido. E também quanto aos ‘efeitos visuais’ que poderiam ser mais finalizados e melhor investidos, já que é um franquia que dá tanto retorno para o estúdio. Se a série tivesse a mesma dedicação em produção que a sua concorrente “O Senhor dos Anéis” ela seria simplesmente imbatível!

Mas nada tira o mérito do sucesso merecido desta temporada. Temos poucos erros (todas as cenas de sexo são desnecessárias) mas comparado a enxurrada de acertos tudo isso cai no esquecimento com um tempo. Tivemos um décimo episódio pra lá de inusitado no melhor estilo GOT. Mortes arrasadoras e muito quebra de expectativa, tanto na vida dos personagens quanto para nós quanto expectadores! É uma pena esperar dois anos ou mais para ver a continuação de um dos pontos mais altos na história da televisão neste ano. Parabéns pelo excelente começo!

Joinhas:

4

Por:

@eduardomontarroyos

.0 / 5.0