Pacificador - 1ª Temporada

O Pacificador não foi uma série esperado, nem ao menos cogitada ao longo desses últimos meses. Apesar do mínimo de algo que podemos chamar de “Hype” por causa do seu criador e idealizador “James Gunn” sinceramente não esperávamos grandes realizações e uma produção de qualidade vinda desta série. Como é bom nos enganarmos e superarmos as nossas expectativas quase nulas, às vezes.

A série é uma literal continuação de “O Esquadrão Suicida” (2021) e consegue manter a mesma qualidade, seja em roteiro e produção do longa do ano passado. A forma leve e descontraída como o roteiro é conduzido fornece a total liberdade para ‘Gunn’ nos mostrar o seu lado mais verdadeiro, algo que a censura da MARVEL jamais será capaz de permitir, por causa da proposta do estúdio. Assistimos em tela todo o exagero sanguinário, comédia e até um alívio dramático no roteiro de ‘Gunn’. Esse é o projeto mais autêntico de James Gunn, sem sombra de dúvida.

Seus primeiros episódios são consideravelmente fracos, a trama nos engana ao apresentar uma introdução bem mediana. Mas a partir do episódio quatro somos direcionamos para as grandes ameaças do filme e esse lado da trama é a parte mais envolvente. Não que outras séries não tenham seguido essa mesma “fórmula”, mas a forma despretensiosa que ‘Gunn’ usa nos diálogos de seus personagens e apresentação dos mesmos faz a obra ser a mais original possível.

Por fim temos um desfecho grandioso e cheio de reviravoltas, nada que já não tenhamos contemplado em tela, mas a série consegue fechar sua trama de forma bastante satisfatória. Os personagens nos deixam com saudades deles, e esse apego é um dos pontos mais altos do projeto.

Joinhas:

3

Por:

@eduardomontarroyos

.0 / 5.0