She-Hulk

She-Hulk já no seu trailer nos mostrou que a MARVEL estava pra brincadeira. Desde a sua falta de comprometimento com os efeitos visuais da sua protagonista, algo que é satirizado na própria série e as pessoas acharem “muito criativo”. Já do trailer tínhamos uma suspeita de que essa história iria decepcionar, e não foi diferente quando contemplamos a maioria dos episódios.

A quebra da quarta parede foi totalmente “escancarado” no último episódio. A ponto da própria protagonista “quebrar” e sistema de streaming da “Disney” e invadir o próprio estúdio da MARVEL. Vamos lá...Como eu posso lhe dar com essa ideia? Fico imaginando a sala de roteiristas da MARVEL pensando nesse “brilhante desfecho”, achando que com isso iriamos perdoar todos os erros fatais que essa série comete.

Imagine, só por um momento, se a Mulher-Hulk realmente existisse e ela invadisse um estúdio “transformada” a fim de reivindicar o final de sua série...Imagine-se com um dos roteiristas, ou como um segurança desse estúdio...Qual seria a sua reação? Você iria “mandar ela assinar um contrato?” ou “iria rir dela por não concordar com sua ideias”, ou “iria tentar um combate direto com ela?”...CLARO QUE NÃO! Essa foi a quebra da quarta parede mais ilógica de todos os tempos. A MARVEL tentou fazer algo descontraído que, na verdade, é um grande desrespeito e, convenhamos, não tem nada de engraçado.

Ver uma mulher enorme, composta por um GCI tremendamente mal feito rebolar até o chão não vai fazer eu gostar de uma série. É um trabalho que descaracteriza todo o universo da MARVEL e me desrespeita como fã! Pra não dizer que tudo foi um completo fiasco, apenas gostei da aparição do Demolidor, SOMENTE ISSO! O resto DELETA!

Joinhas:

1

Por:

@eduardomontarroyos

.0 / 5.0