Spencer

“Spencer” finalmente chegou às telas dos cinemas brasileiros. Depois de uma série de adiamentos por causa da pandemia agora nós podemos contemplar tal trabalho que já estava sendo bastante divulgado e elogiado no ano passado. Muitas pessoas não acreditavam no potencial de Kristen Stewart para viver a icônica princesa, pois ainda remetiam sua atuação à saga “Crepúsculo”, o mesmo fantasma que persegue o seu ex-namorado Robert Pattinson.

Mas quando contemplaram apenas a primeira imagem de divulgação e viram a atriz caracterizada como ‘Diana’, só ali as opiniões começaram a mudar, e toda desconfiança é exterminada ao contemplar esta película.

‘Stewart’ nos apresenta a melhor e mais autêntica Diana de todos os tempos. É só compararmos com vídeos e reportagens com a Diana ‘original’, tal semelhança foi muito bem estudada. Muitos desconfiavam da ausência do sotaque britânico (já que escalaram uma atriz norte-americana), entretanto passam alguns minutos e percebemos que ‘Stewart’ não está para brincaria, ela “encarna” tudo da princesa e “carrega o filme nas costas”.

A coroa é mostrada de uma forma muito mais densa e ritualística do que a apresentação romântica na série da “Netflix” (impossível não comparar), é claro que toda a visão da Família Real está no ponto de vista de ‘Diana’, isso muda um pouco a forma como conhecemos os membros dessa família tão famosa. A escolha do diretor chileno ‘Pablo Larrain’ em nos mostrar apenas uma parte específica e dramática da vida da princesa, num cenário pouco diversificado é um dos pontos mais altos dessa trama. Também é impossível não comparar esse longa com um dos grandes trabalhos do diretor: “Jackie” de 2016 no qual segue a mesma ideia, mas “Spencer” eleva o nível, pois nitidamente a direção nos apresenta a parte mais sensível da ‘Lady Di’ e como muitas vezes ela não conseguia esconder de ninguém, inclusive da mídia.

“Spencer” é um espetáculo! Embora tenha sido criado para aqueles que já tem um bom plano de fundo quanto a Família Real, isso é importante! Precisa-se fazer uma pesquisa sobre o contexto do perturbado casamento de ‘Lady Di’. Foi muito errado a campanha desse longa ter focado apenas na categoria de “melhor atriz” para o Oscar. O filme é um trabalho digno de outras indicações à estatueta, incluindo a categoria principal. Sua fotografia, direção, e a grande seleção de seus atores coadjuvantes estão impecáveis. Não existem defeitos! “Spencer” é uma deslumbrante fábula de uma das maiores tragédias da história.

Joinhas:

5

Por:

@eduardomontarroyos

.0 / 5.0