Fitness

Stranger Things 3

É 1985 em Hawkins, Indiana, e o verão está esquentando. As aulas acabaram e há um novo shopping na cidade. O romance floresce e complica a dinâmica do grupo, eles precisarão descobrir como crescer sem se separarem. Ao mesmo tempo, o perigo aparece. Quando a cidade é ameaçada por velhos e novos inimigos, Eleven e seus amigos são lembrados que o mal nunca acaba; ele evolui.

É muito bom retornar a este universo depois de longos meses de espera. Deve-se encarar a trama como um longo filme de aprox. oito horas, principalmente nessas duas últimas temporadas, que encontram-se com o mesmo formato narrativo de arcos. Quatros arcos de personagens que, no fim, unem-se para enfrentar dois arcos vilões que também estão interligados.

A série consegue manter a mesma essência sem saturar o seu universo, algo muito difícil por causa da localidade quase fixa em sua trama. O dinamismo entre os personagens cresce, seus efeitos, mais nostalgia, mais personagens, novos vilões, tudo contribue para expandir nossas teorias e já começar a conjecturar o fechamento da história.

O maior, e talvez o único problema da temporada é a quebra de algumas expectativas: Enquanto passamos tanto tempo para descobrir alguns mistérios abertos nos anos anteriores, a nova fase da trama apenas desenvolve o vilão apresentado da segunda temporada e nos mostra uma nova ameaça um pouco mais expandida. Passados não esclarecidos e explicações sobre o icônico "Mundo Invertido" mais uma vez são deixados de lado para dar espaço apenas ao desenvolvimento de pontos não tão urgentes. Isso nos faz terminarmos nossa “maratona" dizendo "Só isso?”. A angustia só não é maior pois somos aliviados com uma cena pós-créditos bem pontual.

Stranger Things prova que, de fato, é um grande fenômeno e começa a nos preparar para o final, contudo, o fim dessa terceira fase marca um compromisso de dívida com o seu público para a próxima temporada em responder o que estamos clamando desde o início da saga, já passou da hora de serem respondidas. O novo ano cresce no desenvolvimento dos personagens, e mantém a qualidade e magnitude da "nostalgica original” história.

Joinhas:

4

Por:

@eduardomontarroyos

.0 / 5.0

2 Lados Online © 2014-2020. Created by Rafael Carvalho