Velozes e Furiosos 9

Esse é, de fato, um dos filmes mais aguardados de 2021, F9 tem Dom e Letty (Michelle Rodriguez) seguindo com uma vida pacata ao lado de seu filho Brian (ou “Brianzinho”, ou “Pequeno B”). Até que uma mensagem do Sr. Nobody (Kurt Russell, em uma participação especial) coloca todos em uma missão de perigo mundial contra Jakob (John Cena), Cipher (Charlize Theron) e Otto (Thue Ersted Rasmussen).

A dinâmica de John Cena (o novo antagonista) com Dom tem um bom resultado, lembra o embate entre Toretto e Luke Hobbs (Dwayne Johnson), e faz um contraste interessante com a relação de Dom e Han. Entretanto, tal embate torna-se em certa medida repetitivo. Mas nada é mais intenso que a atuação de Theron como a grande vilã, ela faz todo o elenco “tremer na base” e também se mostra como a melhor atuação do filme.

O diretor Justin Lin, no qual comandou cinco filmes da franquia, resgata um grande lado nostálgico, o longa traz alguns dos carros clássicos da franquia. Mas esse também é o ponto mais baixo do longo: Ele concentra-se mais na ‘confraternização’ e deixa pouco espaço para a expansão da franquia, tirando os seus novos personagens a trama concentra-se apenas no lado nostálgico, por mais que esse ponto seja bem satisfatório (principalmente com a volta dos cinemas) essa escolha apenas torna F9 ‘mais um filme’ dessa franquia.

Entretanto, o tempo é bastante propício: Os cinemas voltaram e esse filme é um grande motivo para voltarmos às tão amadas salas. F9 tem tudo o que mais gostamos na franquia, uma reunião de elenco rara no cinema (no melhor nível ‘Vingadores’), muita ação, muita ‘mentira’ gostosa de assistir e se admirar, diálogos bem escritos e boas escolhas no roteiro, de fato esse é o segundo filme de uma trilogia que começou no F8, que venha mais filmes, mais carros e mais personagens icônicos!

Joinhas:

3

Por:

@vini.ventura23

.0 / 5.0