Venom: Tempo de Carnificina

Eddie Brock (Tom Hardy) e Venom estão evoluindo em sua relação, os dois passam a ser melhores amigos e totalmente dependente um do outro, descobrindo como viver um com o outro.

Ao tentar se reerguer na sua carreira jornalística, Eddie Brock tenta conseguir uma excelente história indo conversar com o serial killer Cletus Kasady (wooldy Harrelson), que sentenciado a morte resolve abrir o jogo apenas pra Eddie em toca de favores. Venom se mostra bastante inteligente e útil ao desmascarar Cletus sem Eddie ter que fazer favor algum.

A amizade construída dos protagonistas é muito boa, o que vem a ser um dos poucos pontos positivos do filme. Pois é meus amigos, o filme é surpreendentemente frustrante.
Após um bom tempo esperando seus produtores poderiam ter dado muito mais aos fãs do que praticamente 90 minutos. O que mais esperávamos eram as cenas de ação dramáticas entre Venom e Carnificina, mas houve apenas uma e sem drama nenhum, pelo contrário, tentando trazer uma comédia na qual não funciona. Os efeitos especiais foram bem finalizados mas não foram bons para um filme que estava sendo tão esperando pelos fãs.

O longa deixa pontas soltas, a motivação da simbiose carnificina é muito mal explicada, o motivo do Venom ter medo do carnificina é realmente sem sentido algum.

Com um elenco que tem participação de atores concorrentes a Oscars de melhor ator como Woody Harreson, poderiam ter feito algo digno deste elenco, pois todos tem a capacidade de entregar uma mega atuação. Em minha opinião faltou muito roteiro.

Para não dizer que nada é bom a cena pós crédito nos deixa com grandes expectativas pra o futuro, mas infelizmente uma cena não salva um filme inteiro.

Joinhas:

1

Por:

@vini.ventura23

.0 / 5.0